30
SNIRLit
 
 
 » Entrada > Unidade de Litoral (troço 12)
Ver no mapa:
Estações (1) Estruturas (7)
Praias (3) Batimetria
Unidade de Litoral Concelhos
Unidade de Litoral:  12 Pedra do Guilhim (Nazaré)-Ponta do Facho (S. Martinho do Porto)
Última Data de Observação:  14/01/2003
Tipo de Sedimentos Emersos:  Areia grosseira a média
Tipo de Sedimentos Submersos:   -
Balanço Sedimentar:  Negativo
» Evolução   » Transporte Sedimentar   » Geomorfologia    
ULitoral onde a erosão costeira se observa sobretudo no litoral de arribas, existindo alguns locais com risco associado, nomeadamente no Sítio da Nazaré e Ponta do Facho. 
Este troço tem fornecimento sedimentar muito reduzido, por acção conjunta de retenção sedimentar pelo promontório que constitui o seu limite norte e pela acção de sumidouro exercida pelo Canhão da Nazaré. Desta forma, as areias do sector estudado provêm essencialmente de fornecimento fluvial, sendo as praias essencialmente formadas por areias médias a grosseiras, na parte emersa. Como o fornecimento sedimentar é relativamente reduzido, o balanço sedimentar é de forma geral negativo. A resultante anual da deriva litoral é dirigida para sul, mas menor do que nos troços setentrionais, dada a orientação geral da linha de costa. A deriva encontra-se apenas parcialmente saturada. Na parte sul, a deriva é parcialmente interrompida pela acção dos promontórios naturais existentes. As praias abertas apresentam transporte longilitoral importante, existindo igualmente variações transversais significativas nas praias semi-encastradas, associadas a um funcionamento semi-fechado. Ambas possuem variação sazonal no perfil dominante e morfodinâmica geral intermédia. 
Costa com elevada diversidade morfológica, predominantemente constituída por zonas arenosas abertas, mas também possuindo praias encastradas a semi-encastradas e locais de costa rochosa com arribas activas. O promontório natural da Pedra do Guilhim (limite norte) constitui o relevo emerso mais importante neste troço, apresentando arribas vivas e escarpadas, voltadas a sul, induzindo inflexão pontual na linha de costa, que posteriormente passa a ter orientação geral grosso modo nordeste-sudoeste. O litoral arenoso aberto ocorre nos sectores norte e central do troço, sendo a faixa arenosa interrompida pela Ponta de Mangas. Na parte sul do sector existem praias encastradas. Aqui existe também litoral rochoso com contacto directo entre a arriba e o mar. As praias arenosas apresentam geralmente formas bem definidas. A faixa costeira é formada por dunas na parte norte e central e por arribas talhadas em rocha, no parte sul do troço. Estas arribas apresentam, com frequência, blocos de grandes dimensões caídos na sua base. A praia submersa apresenta sistema barra-fossa na parte norte e central, havendo ausência de formas dominantes no sector sul. O relevo submerso mais importante neste troço é o Canhão da Nazaré, que interrompe a plataforma continental na sua totalidade, atingindo áreas sujeitas à deriva longilitoral e à dinâmica litoral em geral. 
Bibliografia:  
A Faixa Litoral entre a Nazaré e Peniche: Unidades Geomorfológicas e Dinâmica Actual dos Sistemas Litorais
Tese de Doutoramento, 575p.
1996

Dinâmica do sector costeiro entre a Nazaré e a Lagoa de Óbidos
Seminários sobre lagunas costeiras e ilhas-barreira da zona costeira de Portugal, p. 129 - 145
1996

Dinâmica e protecção da faixa litoral entre Nazaré e Peniche
Colectânea de Ideias sobre a Zona Costeira de Portugal, 553-568p.
1995

Evolução de arribas litorais: importância de estudos quantitativos na previsão de riscos e ordenamento da faixa costeira
Colectânea de Ideias sobre a Zona Costeira de Portugal, 67-86p.
1997

Morphology of sea cliff systems in portuguese Estremadura (Nazaré-Peniche area)
Litoral`98 Proceedings, p. 593 - 596
1998

 
© SNIRLit 2003-2017 | contacto: snirh@inag.pt | Visite também o SNIRH em http://snirh.pt
Navegação através de listagens Seleccione no mapa da esquerda Praias mapas Águas Costeiras e de Transição