19
SNIRLit
 
 
 » Entrada > Unidade de Litoral (troço 27)
Ver no mapa:
Estações (4) Estruturas (12)
Praias (2) Batimetria
Unidade de Litoral Concelhos
Unidade de Litoral:  27 Cabo Sines-S. Torpes (N)
Última Data de Observação:  14/01/2003
Tipo de Sedimentos Emersos:  Areia média a fina
Tipo de Sedimentos Submersos:   -
Balanço Sedimentar:  Equilíbrio
» Evolução   » Transporte Sedimentar   » Geomorfologia    
Observa-se erosão e recuo da linha de costa a sudeste do Porto de Sines, que ocupa a maior parte da área. Para além disso, praticamente não existem situações de risco, face à quase inexistente ocupação da maior parte do troço. 
A resultante anual da deriva litoral potencial é moderada, possuindo direcção variável, em função da orientação da linha de costa e da acção conjunta do Cabo de Sines e das estruturas portuárias. Na parte norte do troço a deriva é dirigida para sul, sendo deflectida pela acção do molhe oeste do porto. A inflexão de orientação induzida pelo Cabo de Sines altera os padrões de agitação e de refracção. Por outro lado, as estruturas naturais e artificiais, constituem abrigo natural à agitação de noroeste e oeste. Desta forma, há um abrandamento no transporte longilitoral, mas também uma inflexão do mesmo, imediatamente a sul do porto, sendo a deriva dirigida para WNW. A fonte sedimentar natural deste sector é a deriva litoral, proveniente de norte. No entanto, a sua deflecção para a plataforma faz com que o balanço sedimentar seja negativo. A deriva litoral efectiva deverá ser extremamente reduzida a praticamente nula. A resposta do perfil de praia é sobretudo condicionada pela actuação de eventos extremos. 
Costa rochosa baixa, muito artificializada, pela construção das estruturas de engenharia costeira associadas ao Porto de Sines e pela deposição de dragados imediatamente a sul do porto. O Cabo de Sines (limite norte do troço) possui costa rochosa natural, com escolhos e arribas baixas. No contacto com o molhe norte do Porto de Sines existe praia arenosa pouco desenvolvida, resultante da acção de retenção sedimentar exercida pelo molhe. Devido à inflexão da linha de costa induzida pelo efeito do Cabo de Sines, a costa apresenta orientação geral WNW-SSE. Dentro das estruturas portuárias e em contacto com a zona urbana de Sines, situa-se a Praia Vasco da Gama, praia arenosa de enseada, com configuração em arco e limitada artificialmente. A costa a sul dos molhes é rochosa baixa, com arribas e escolhos e algumas zonas arenosas pouco desenvolvidas. A faixa costeira é formada por arribas e rocha. A praia submersa é sobretudo composta por afloramentos rochosos com bolsas de areia. 
Bibliografia:  
Agitação Marítima na Costa Portuguesa, Dados de Base, Observações Efectuadas em Sines

Lisboa 1988

Descrição da costa marítima comprehendida entre o cabo de S. Vicente e a foz do rio Douro
Rev. Obras Publicas e Minas, III (35/36):373-399.
1872

O regime aluvionar da costa portuguesa entre Peniche e a foz do Mira
Ingenium, 8: 4-18.
1987

 
© SNIRLit 2003-2017 | contacto: snirh@inag.pt | Visite também o SNIRH em http://snirh.pt
Navegação através de listagens Seleccione no mapa da esquerda Praias mapas Águas Costeiras e de Transição