87
SNIRLit
 
 
 » Entrada > Unidade de Litoral (troço 20)
Ver no mapa:
Estações (2) Estruturas (24)
Praias (14) Batimetria
Unidade de Litoral Concelhos
Unidade de Litoral:  20 Cabo Raso-São Julião da Barra
Última Data de Observação:  14/01/2003
Tipo de Sedimentos Emersos:  Areia média a fina
Tipo de Sedimentos Submersos:   -
Balanço Sedimentar:  Negativo
» Evolução   » Transporte Sedimentar   » Geomorfologia    
Nesta ULitoral, observa-se erosão e recuo da linha de costa sobretudo no litoral rochoso, mas também no arenoso, existindo várias situações de risco, dada a intensa ocupação existente na orla costeira, em particular no trecho entre Cascais e S. Julião da Barra. 
As praias deste sector são essencialmente formadas por areias médias a finas na sua parte emersa. A orientação da linha de costa e a protecção conferida pelos cabos Raso e da Roca induzem forte alteração nos padrões de agitação e de refracção, relativamente aos restantes troços costeiros da costa oeste. A resultante anual da deriva litoral potencial deverá ser moderada e dirigida para este, enquanto que a deriva efectiva deverá ser praticamente nula a muito reduzida, funcionando as praias arenosas em sistemas praticamente fechados. As fontes sedimentares naturais deste sector são muito reduzidas, estando sobretudo restritas ao contributo dos cursos de água, que possuem actualmente alterações importantes nas suas bacias de drenagem, incluindo canalizações e regularizações. O balanço sedimentar global do troço deverá ser negativo. A resposta do perfil de praia é dominada pela variação sazonal ou condicionada pela actuação de tempestades. Possuem morfodinâmica geral intermédia. 
Costa rochosa baixa, com algumas praias arenosas, semi-encastradas a encastradas, na parte este. Este troço é um dos poucos da costa oeste portuguesa com orientação geral grosso modo este-oeste e não norte-sul. A costa do troço em estudo é marcada pela existência de uma zona maioritariamente rochosa e sem praias arenosas, entre o Cabo Raso e Cascais e por uma zona de alternância entre praias arenosas e afloramentos rochosos, de Cascais a S. Julião. A linha de costa é, em geral, muito recortada. As praias encastradas existentes são relativamente pouco extensas e estreitas, raramente apresentando bermas ou outras formas bem definidas. A faixa costeira é maioritariamente formada por arribas baixas e por uma aplanação rochosa. A praia submersa é sobretudo constituída por afloramentos rochosos intercalados por bolsas de areia ou cascalho. 
Bibliografia:  
Agitação Marítima na Costa Portuguesa, Dados de Base, Observações Efectuadas em Cascais, Costa da Caparica e Lagoa de Albufeira

Lisboa 1988

Analyse de la houle sur la côte portugaise entre Peniche et Lagoa de Albufeira par télédetection satellitaire
Gaia 9
1994

Evolução de arribas litorais: importância de estudos quantitativos na previsão de riscos e ordenamento da faixa costeira
Colectânea de Ideias sobre a Zona Costeira de Portugal, 67-86p.
1997

 
© SNIRLit 2003-2017 | contacto: snirh@inag.pt | Visite também o SNIRH em http://snirh.pt
Navegação através de listagens Seleccione no mapa da esquerda Praias mapas Águas Costeiras e de Transição